03/12/2014

Operação Alcatraz: Polícia cumpriu 34 mandados na área do 6º BPM


Promotor Silvio Brito disse que é o crime organizado está instalado dentro dos presídios - Fonte: Sidney Silva
A Operação Alcatraz desencadeada no estado do Rio Grande do Norte, também ocorreu em São Paulo, Paraíba e Paraná, e contou com a participação de 12 promotores de justiça, além de centenas de policiais rodoviários federais e militares. Nas cidades de Caicó, Cruzeta, Jucurutu e Jardim do Seridó, foram cumpridos 34 mandados de busca e apreensão.
Com relação a droga apreendida também nas cidades mencionadas, o policiais localizaram 33 trouxinhas de maconha, 1 papelote de cocaína, 88 pedras de crack e 15 cápsulas contendo uma substância branca que pode ser cocaína.
O promotor de Justiça Silvio Brito, acompanhou a Operação Alcatraz na região de Caicó e disse que a investigação teve início há 10 meses. “A operação teve o objetivo de desarticular o crime organizado que determina de dentro das unidades prisionais crimes diversos. O tráfico de drogas é a matriz de todos os outros crimes. Pelo tráfico de drogas é que se começam todos os demais crimes, os homicídios, o tráfico de armas… Toda operação ela é reflexo de outros trabalho. Essa operação é reflexo de ações que foram realizadas no ano passado, assim como dessa, já teremos desdobramentos depois. O crime não para e o trabalho investigativo também não. A medida em que as polícias realizaram apreensões de drogas, isso gera prejuízo para o tráfico e acaba ocasionando o aumento do roubo como forma de cobrir o prejuízo. Não existe crime isolado, sobre tudo o tráfico de drogas, ele está associado aos roubos, homicídios, através dos acertos de contas, às disputas por áreas de tráfico, então existe uma teia criminosa muito ampla“.
A operação foi toda compartimentada com o objetivo de evitar vazamentos. O Major Walmery Costa disse que durante a investigação o pólo de Caicó, era chamado de “Ninho de Cobra”, o de Currais Novos, era chamado de “Chelita”, no fim a operação foi toda denominada de Alcatraz.
O promotor ainda confirmou que a operação teve reflexos em outros estados porque perceberam ao longo da investigação que suspeitos de envolvimento com o tráfico aqui do estado estavam buscando contatos em outras unidades da federação. “Toda essa droga daqui vem de fora. Nós identificamos alguns fornecedores de fora e isso permitiu que nós fôssemos buscar essas pessoas“, comenta.
Por fim o representante do Ministério Público, defendeu mudanças no Sistema Penitenciário do Rio Grande do Norte com o objetivo de impedir o acesso de presos à celulares e coisas do gênero. “O que nós percebemos há muito tempo é que as prisões não estão sendo suficientes para parar o crime organizado. O preso vai para dentro um presídio e lá tem acesso a celular e passa a comandar novamente seu negócio ilícito. É preciso se evitar isso e pode ser com o bloqueio dos celulares com o uso de equipamento específico ou a instituição do RDD – Regime Disciplinar Diferenciado, que já é usado no Sistema Penitenciário Federal“, disse.
Pereirão recebeu presos
A Penitenciária Estadual do Seridó em Caicó, recebeu 26 presos da Operação Alcatraz nesta terça-feira (02). De acordo com informações confirmadas pelo Blog Sidney Silva, um ônibus conduzidos os novos internos chegou ao presídio. Ao todo foram 11 mulheres e 15 homens.
Outras unidades do estado também receberam presos, como Alcaçuz, Nova Cruz…
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
,